O verdadeiro risco de alimentos processados ​​para crianças

O ritmo atual de vida mudou muito os costumes das famílias, que devido à falta de tempo, já não é cozido tantas vezes como antes e é muito prático comprar comida elaborada. Esses alimentos processados Eles contêm um grande número de substâncias para garantir sua conservação ou melhorar seu sabor, que não são exatamente boas para a saúde e que representam um risco real para as crianças.

Para diferenciar os alimentos que devem ser tomados apenas ocasionalmente daqueles que podemos consumir diariamente, devemos prestar atenção ao seu nível de processamento. Estes últimos são normalmente naturais e contêm elementos que já estavam presentes em seu formato original: proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, minerais e fibras. Neste grupo são frutas, legumes, carnes magras (sem gordura), peixe e marisco, cereais integrais, legumes e nozes.


Pelo contrário, os alimentos que entram no categoria ocasional são aqueles que foram processados ​​por meios mecânicos ou químicos para modificar o estado dos ingredientes naturais com os quais foram feitos. Modifica o sabor, a textura, a cor, o aroma ou até mesmo o conteúdo nutricional.

Para conseguir isso, eles são adicionados gorduras, sais ou açúcar, bem como outros componentes para torná-lo mais estável e durável. Entre esses produtos estão os chamados fast food, biscoitos, salgados, doces, refrigerantes, pratos pré-cozidos congelados e parcialmente preparados do tipo "quente e pronto".

Vantagens de evitar alimentos processados


Existem muitos estudos que mostram que alguns alimentos com alto teor calórico, se ingeridos com muita frequência, podem ter um impacto negativo na saúde.

Esses dados, tirados de alguns estudos recentes, ajudarão você a decidir o que é melhor para sua família:

1. Bebês que tomam uma quantidade menor de alimentos processados e mais frutas e vegetais são menos propensos a desenvolver alergias alimentares.

2. Crianças que tomam quantidades menores de alimentos processados e que seguem uma dieta saudável durante os primeiros 2 anos de vida são mais propensos a ter um QI (QI alto) aos 8 anos do que aqueles que seguem uma dieta menos saudável. Especificamente, observa-se que o QI nessa idade é até 2 pontos superior ao daqueles que seguem uma dieta com alta proporção de junk food.


3. O risco de hipertensão entre crianças e adolescentes aumentou em 27% nos últimos 15 anos e está diretamente associado ao consumo excessivo de sal. Se a hipertensão não for adequadamente interrompida, a criança corre o risco de sofrer um derrame, doença cardíaca ou insuficiência renal em idade precoce. Comer fast food três vezes por semana ou mais está associado a um aumento do risco de desenvolver asma grave e eczema em crianças.

Idéias para escolher a dieta perfeita para nossos filhos

1. Bebês e crianças pequenas (0-3 anos). Uma boa nutrição durante os primeiros anos de vida influencia positivamente o desenvolvimento cognitivo. Se possível, alimente seu bebê exclusivamente com leite materno durante os primeiros 6 meses. Além disso, um maior consumo de alimentos naturais e um menor consumo de alimentos processados ​​podem reduzir o risco de alergias.

2. Crianças pequenas (3-5 anos). Nesta fase, as crianças começam a conhecer o mundo à sua volta, por isso devemos oferecer-lhes uma grande variedade de alimentos saudáveis ​​para que possam construir uma dieta variada e equilibrada. Limitar a presença de alimentos processados ​​pode reduzir o risco de desenvolver alergias, enquanto ajuda a maximizar o seu QI.

3. Crianças e adolescentes (5-19 anos). Nessas idades, é importante oferecer alimentos saudáveis ​​que ajudem a reduzir o possível desenvolvimento de doenças cardíacas, além de controlar seu peso em maior grau. As refeições caseiras são uma ótima alternativa no controle de calorias e na ingestão de gorduras insalubres. É melhor reservar refeições fora de casa para eventos especiais.

Os alimentos processados ​​fazem parte da nossa vida: nós o tomamos por conveniência, para economizar tempo, porque gostamos muito ou por razões logísticas. No entanto, ter a informação certa pode nos ajudar como pais a decidir onde está o equilíbrio.

Deanna Marie Mason. Especialista em educação e saúde da família. Autor do blog Dr. Deanna Marie Mason. Paternidade proativa Suporte profissional para a família moderna. Ele acaba de lançar seu segundo livro: Como educar adolescentes com valores.

Vídeo: 18 Alimentos Prejudiciais que Frequentemente Damos às Crianças


Artigos Interessantes

Mães fazem mais da metade dos telefonemas de assédio

Mães fazem mais da metade dos telefonemas de assédio

A luta contra intimidação é algo que incuba todas as entidades da sociedade, dos cidadãos comuns, aos estudantes e até aos poderes governamentais. De fato, do Ministério da Educação, foi criado um...