Aumentar o número de jovens com smartphones

O Instituto Nacional de Estatística, INE, publicou os resultados do Inquérito ao Equipamento e Uso de Tecnologias de Informação e Comunicação em Lares. Dados que não surpreendem ninguém, uma vez que deixam claro algo que todos terão apreciado em maior ou menor grau: a expansão dos smartphones em casa.

O número de jovens com um desses terminais não parou de crescer nesse setor da população desde a sua chegada ao mercado, de fato, apenas a televisão supera os smarthones como equipamentos de tecnologia eletrônica e informativa dentro das residências. Um sintoma de como a sociedade está enfrentando um novo paradigma o que torna muito clara a necessidade de inculcar regras de uso entre os menores.


Poucos jovens sem mobilidade

Hoje as crianças não trazem mais pão sob os braços, elas vêm a este mundo praticamente com um celular nas mãos. À medida que crescem, o uso destas tecnologias aumenta à medida que explicam a partir do INE. Atualmente o 45,2% de crianças menores de 11 anos já possuem um desses dispositivos, percentual que sobe aos 12 anos (75%) e chega a 94% no caso da população de 14 anos.

Embora não só tenha o uso do smartphone crescido, mas também o da internet. De fato, o mundo online está presente no 88,8% de crianças de 10 anos e 91% daqueles com 11 anos de idade. No caso de adolescentes de 14 anos, o percentual é um pouco menor que 100% (99,2%).


A maneira de acessar a internet também mudou após o surgimento dos smartphones em nosso dia a dia. Atualmente, 91,7% dos usuários da Internet declaram que usaram algum tipo de dispositivo móvel para acessar a Internet fora de casa. 90,4% acessados ​​por telefone celular (81,9% usando dados móveis e 69,5% via WiFi).

Não co-educar, apenas educar

Esses dados são ruins? Não, eles apenas avisam de um mudança na sociedade que pode trazer muitos benefícios. O acesso a novas tecnologias pode trazer benefícios incríveis para as crianças, dentre elas elas podem destacar:

- Acesso a informações atualizadas e multimídia.

- Comunicação imediata e gratuita com pessoas distantes.

- Suporte em tarefas escolares ao acessar material escolar de plataformas virtuais desses centros.

- Canal de informação rápida entre a casa e a escola.
Para incutir um bom uso de novas tecnologias nas menores, estas são algumas dicas que devem ser aplicadas a elas:


- Estabelecer regras acordadas com as crianças para navegar na internet. É necessário deixar claro aos mais pequenos que na Internet encontrarão coisas boas e más e que por isso devem assumir normas para evitar estes perigos. Refletir sobre a utilidade desses padrões.

- Permitir apenas a navegação quando houver um adulto em casa. O computador deve estar em um espaço comum em casa, onde um adulto supervisiona pessoalmente a atividade dos pequenos.

- Nunca forneça informações pessoais. Se qualquer site solicitar um telefone, endereço ou qualquer outra informação que permita a localização do menor, nunca deve ser oferecido através destas plataformas online.

- Internet nunca à noite. O uso da Internet deve ser feito durante o dia e à noite, à noite é importante descansar e, em qualquer caso, socializar com a família.

Damián Montero

Vídeo: Como ligar o celular sem o Botão Power / Botão de Ligar | Paradrops #26


Artigos Interessantes

Dicas para escolher o nome do bebê

Dicas para escolher o nome do bebê

Você está esperando por um bebê e ainda não sabe qual nome colocar? Escolher o nome de nossos filhos nem sempre é uma tarefa simples. Existem inúmeros guias na Internet que podem nos inspirar, mas o...

Trauma: o que pode causar um trauma e por quê?

Trauma: o que pode causar um trauma e por quê?

Todos, em maior ou menor medida, mais ou menos conscientemente, vivemos situações que deixaram sua marca em nós. O problema aparece quando esse traço nos impede de levar uma vida normal, nos causa...

A venda de livros infantis ressurge

A venda de livros infantis ressurge

O que você dá a ele? Entre as propostas de presentes para nossos filhos, os melhores são sempre educativos e, dentro deles, os livros. Um pensamento que cada vez mais se estende entre os pais, pelo...