Falta de ternura na infância, pouca empatia na idade adulta

O futuro não é conhecido, mas pode ser intuído do presente. O adulto em que uma pessoa se torna começa a construir desde a infância os valores e costumes que são vistos no dia a dia. Um pai nunca pode evitar seu papel exemplar em crianças para que amanhã possam se tornar excelentes indivíduos.

Isto é explicado a partir do Colégio Oficial de Psicólogos da Catalunha, que lembram a importância da educação emocional na infância. Portanto, os especialistas deste centro estão empenhados em promover o vínculo entre pais e filhos, dedicando carinho e afeto para que possam se beneficiar dessas atitudes no futuro.


Distanciamento emocional

Os especialistas explicam a má influência que a separação afetiva tem sobre as crianças e sua influência no desenvolvimento delas. O afetividade é definido como um vínculo que se fortalece com o tempo e finalmente é integrado à estrutura psíquica da pessoa. Este link é perdido porque os pais não passam tempo com seus filhos e os deixam aos cuidados de outras pessoas.

A falta dessa ternura por parte dos pais geralmente se traduz em uma ansiedade em resposta a um perigo: a ausência de uma figura protetor. Pelo contrário, a presença constante dos pais faz com que a criança retenha em sua memória os laços afetivos dos pais e sinta seu apoio, encontrando um guia sobre o qual se apoiar quando se sentir mal.


Neste ponto, vale a pena notar a importância para os filhos de encontrar este apoio e ternura. Este é o primeiro caso para fortalecer a empatia como um valor importante em sua vida, pois dessa forma você aprenderá que assim como eles recebem essa ajuda, eles também podem emprestar para outras pessoas.

Como se conectar com as crianças

Dada a importância que tem para o futuro das crianças, consolidar a ligação Entre pais e filhos, aqui estão algumas dicas para se conectar com os pequenos:

- Comunicação eficaz é uma das chaves para melhorar a conexão com as crianças. Não devemos esquecer que uma das partes mais importantes da comunicação é a escuta. Muitas vezes, os adultos apenas falam e quase não os escutam. É muito importante que a comunicação siga essa trilha dupla e que as crianças se sintam ouvidas. Desta forma, mostramos a eles que sua opinião é importante para nós e nos afastamos do papel de figura autoritária que se limita a impor normas. Não se trata de deixá-los falar, mas de ouvi-los e prestar atenção ao que eles nos dizem.


- Esteja interessado em suas coisas. Se você quer se conectar com eles, é muito importante que você preste atenção aos seus interesses, que você entende o quanto eles são importantes para eles. Respeitar esses interesses e compartilhá-los com eles de alguma forma nos ajudará a melhorar nossa conexão com eles.

- Compartilhe seus interesses com eles. Muitas vezes, tiramos as crianças das nossas paixões e hobbies. Não se trata de forçá-los a criar espaços comuns para a conexão. Tente compartilhar seus interesses com eles, você criará momentos muito especiais de vínculo.

- Respeite seu espaço e entenda que nem sempre querem estar com você. Não use a culpa para forçá-los a fazer coisas com você.

Damián Montero

Vídeo: Superar una ruptura de pareja por Covadonga Pérez-Lozana PARTE 1


Artigos Interessantes

Trabalhe paciência com a família

Trabalhe paciência com a família

O paciência É uma virtude difícil de alcançar, mas fácil de perder. Situações estressantes podem exceder qualquer um, até mesmo adultos. Um exemplo claro é pedir constantemente a uma criança que se...

Ford apresenta a nova galáxia

Ford apresenta a nova galáxia

A empresa americana Ford apresentou o novo Galaxy, modelo que incorpora um design atualizado, grande espaço interior e notícias em termos de equipamentos tecnológicos, além de um capacidade para sete...