Nativos digitais: 5 regras de ouro para educar seus filhos

Você se lembra de um vídeo viral em que uma criança de cerca de dois anos de idade tentou fazer o mesmo movimento de dedos na televisão do que em um tablet? É um facto que o ambiente em que os nossos filhos se desenvolvem mudou surpreendentemente nos últimos cinquenta anos e os pais, embora não sejamos nativos digitais como eles, devemos acompanhá-los e participar dessa mudança.

Envolvimento dos pais na mudança tecnológica

O problema da linguagem de nativos digitais é que isso supõe para nós como pais e imigrantes digitais um esforço maior da nossa parte.

1. Precisamos perder o medo de novas tecnologias. A Internet é apenas um canal, não uma mensagem, então a Internet não é boa em si mesma, é tão boa ou ruim quanto papel, capaz de conter os melhores recursos para as crianças e também as maiores atrocidades. Uma boa maneira de perder esses medos do desconhecido é tentar mostrar aos nossos filhos nativos digitais alguns desses recursos e verificar sua eficácia. Na fase Primária, resultados surpreendentes serão descobertos.


2. Preocupe-se em obter treinamento específico no assunto. Prensky enfatiza a necessidade de os pais terem uma atitude proativa em relação ao uso de novas tecnologias. Porque o habitual é evitar qualquer informação sobre a questão que pode chegar até nós com base no fato de que isso não nos acompanha, não estamos familiarizados e isso é estranho para nós. Essa circunstância, muito frequente, supõe uma negligência de funções em nossa tarefa de educar, uma vez que nossos filhos exigirão de nós que entendamos a língua em que se expressam e na qual se exige que se expressem.

3. Interessado em encontrar conteúdo adequado para apoiar nossos filhos nos diferentes aspectos de sua formação. Felizmente, a busca é uma das capacidades dos nativos digitais que os imigrantes aprenderam antes. Se formos capazes de navegar para encontrar o apartamento perfeito para férias, olhar para o outdoor ou comparar os recursos de um carro, não será difícil para nós acessar os inúmeros sites que oferecem recursos de aprendizado em várias áreas. Há abundante material livre disponível.


4. O uso da Internet em menores requer maior presença dos pais. Na geração anterior, uma criança que folheava um livro de história com maior ou menor interesse não corria o risco de receber material inadequado em paralelo, como uma revista para adultos.

No entanto, se deixarmos a nossa escola primária apenas com um vídeo que explique a pirâmide alimentar com desenhos divertidos, a rica oferta de Youtubo irá levá-lo para outros conteúdos, alguns deles adequados para ele mas não formativos, e outros, simplesmente inadequada. Isso nos obriga a uma maior vigilância, mesmo em crianças dessas idades, que não terão a tendência do adolescente de buscar conteúdos que são decididamente proibidos.

Cinco regras de ouro para educar seus filhos nativos digitais

1. Interessado: temos que evitar a apatia que a ignorância pode nos gerar. Você tem que perguntar a nossos filhos que tecnologias eles usam e tentam entender como eles funcionam.


2. Aprenda: Nosso compromisso inclui pedir aos especialistas em pedagogia, aos professores de nossos filhos e a outros pais, as idades mais adequadas para cada tipo de conteúdo. Temos que saber o ritmo que eles seguem na escola e de outros colegas.

3. Procure ativamente por recursos adequados: Informe-se em revistas especializadas em educação, em blogs, através dos conselhos que a escola oferece, na imprensa e nos mecanismos de busca.

4. Esteja presente para orientar: As crianças entre os 6 e os 12 anos têm uma curiosidade saudável que as ajudará a descobrir novos materiais, mas devemos estar disponíveis para orientar as suas escolhas e evitar que sejam inadequadas.

5. Seja parte do seu mundo: temos que aprender, mesmo com um sotaque, a linguagem digital, porque, do contrário, seremos excluídos de uma parte fundamental do mundo de nossos filhos. Isso pode ter sérias conseqüências para toda a família.

Pode interessar-te:

- nativos digitais: uma geração diferente de crianças

- Competências que os nativos digitais não mais desenvolvem

- Novas tecnologias na escola, seus benefícios

- Computadores na sala de aula não melhoram as notas dos alunos

Vídeo: Qual o limite para o uso de celulares e tablets para crianças menores de 5 anos?


Artigos Interessantes

Solidariedade, a mais pesquisada no Google 2015

Solidariedade, a mais pesquisada no Google 2015

No final de cada ano, o Google publica sua lista "mais procurada", que inclui palavras, frases e perguntas. Os resultados desta pesquisa são para muitos a melhor referência para medir o pulso dos...

Fiat Type Station Wagon, funcionalidade mediterrânea

Fiat Type Station Wagon, funcionalidade mediterrânea

Não haverá mais lutas para sentar-se como copiloto ou na traseira do carro, o novo modelo Tipo faz com que todos os passageiros encontrem as melhores soluções para viagens em família.A última geração...

7 antídotos contra o consumismo

7 antídotos contra o consumismo

As circunstâncias econômicas colocaram muitos em uma dieta de consumo e muitas pessoas foram forçadas a reduzir suas despesas em face da precariedade de seu trabalho. A verdade é que consumimos mais...

Aprenda a usar o otimismo para prevenir doenças

Aprenda a usar o otimismo para prevenir doenças

É sempre melhor enfrentar um problema com otimismo isso com pessimismo. Ver o lado bom de tudo é um mecanismo que impede as pessoas de se juntarem à tristeza que vem ao lidar com os episódios mais...