Eduque no futuro: prepare e ensine com uma estratégia diferente

As influências externas à família são tão fortes que exigem dos pais responsáveis ​​uma maior preparação como educadores. Educar no futuro é preparar e ensinar as crianças com uma estratégia diferente baseado em novas pedagogias, que estão adaptando a educação à sociedade de hoje.

É possível aprender a educar para que o futuro de nossos filhos seja aquele pelo qual lutamos e não uma consequência do acaso. Devemos chegar antes, para que quando influências externas pretendam se estabelecer em sua personalidade, seja capaz de, livre e responsavelmente, dizer NÃO.

Os pais se preocupam com o futuro de nossos filhos desde que nascem. Mas eles vivem em uma sociedade diferente da que nós tivemos que viver e devemos prepará-los para que eles saibam como se desenvolver em sua plenitude como pessoas em sua sociedade.


Educar hoje é diferente

A mídia adquiriu uma influência crescente e nem sempre transmite os valores que os pais querem que nossos filhos vivam. O ambiente, os amigos ou a rua não são um ponto de referência que possa ser imitado. No entanto, essas influências externas sobre a família são tão fortes que exigem dos pais responsáveis ​​uma maior preparação como educadores, e promoveram o desenvolvimento de "novas pedagogias" que nos dão a ciência que a educação precisa como complemento.

Educar hoje é necessário

Vivemos uma crise de valores que nos leva a ir pouco a pouco admitindo como normais, e até legais em alguns casos, ações que não são naturalmente boas.


A educação da vontade, de ser ético e saber como se comportar como uma pessoa livre e responsável, é mascarada no ambiente atual. Nós somos os pais e, no seio da família, temos a obrigação de manter vivo e transmitir aos nossos filhos os valores em que queremos que você construa sua personalidade.

Educar hoje é possível

Os pais devem superar a tentação do pessimismo e, com entusiasmo, esforçar-se para conhecer todos os avanços na orientação familiar que nos ajudarão a alcançar melhores resultados. Com esforço, dedicação e conhecimento das "Novas Pedagogias" poderemos transformar o difícil em possível, o desejável em realizável. Nossos filhos merecem isso.

Educar hoje é ciência e arte

A educação é uma arte porque cada criança é diferente e cada circunstância é única em sua vida. Mas, por sua vez, a educação é uma ciência e, como tal, é necessário conhecê-la, estudá-la e aplicá-la.


Inteligência e vontade

Tradicionalmente, os principais objetivos dos pais preocupados com a educação de seus filhos eram conseguir boas notas ou concluir uma carreira bem pensada no mercado de trabalho. Conhecimento era o objetivo e inteligência do meio.

As novas pedagogias superam esses objetivos e, sem subestimá-las, situam-se em um nível posterior de educação: saber que você tem que querer saber.

O objetivo agora é focado em querer. Queremos que nossos filhos queiram ser estudantes, queiram ser responsáveis, que sejam constantes ... Se quiserem estudar e ter hábitos de estudo, perseverança e responsabilidade, as boas notas serão uma conseqüência, sejam os pais a última semana de exames ou não. casa em cima da criança. O objetivo agora se concentra na vontade e a pessoa quer através da vontade.

Inteligência se desenvolve principalmente na escola, embora com maior intensidade na família durante os primeiros seis anos de vida (estimulação precoce).

A vontade é educada basicamente no seio da família. Valores são adquiridos na convivência familiar. Os pais são, então, os principais protagonistas na educação de nossos filhos.

Educar no futuro

O CEO de uma empresa toma três tipos de decisões em seu trabalho:
- Para resolver os problemas que surgem: PAST
- Para atender o programa diário: PRESENTE
- Estabelecer estratégias e planos: FUTURO

Todos são igualmente necessários, mas os dois primeiros podem, e devem, delegar. Preparar o futuro da empresa é, em vez disso, a função principal e não delegável da pessoa do vértice.

Na família e com referência à educação dos filhos acontece o mesmo. Corrigir crianças quando elas fazem algo errado é educar no passado. Educar com o exemplo diário e com base em regras estabelecidas de coexistência é educar no presente. Ambas as formas de educar, até agora, eram suficientes. Hoje, a influência externa é mais forte. Os pais estão mais longe de casa e menos no controle dessas influências.

O tempo que eles dedicam a seus filhos deve ser melhor em qualidade, eles devem usá-lo na tentativa de chegar antes, antecipar, antecipar, isto é, educar no futuro. Nós, pais, temos que refletir e nos perguntar que tipo de pessoa queremos para nossos filhos, que valores queremos transmitir a eles.

Com esta imagem em mente, devemos descer aos hábitos que, repetidos ao longo do tempo, irão conformar as diferentes virtudes que terão que ser aumentadas. E devemos chegar antes, construir pouco a pouco em nossos filhos os valores que só podemos transmitir, para que quando influências externas pretendam se estabelecer em sua personalidade, a porta já esteja fechada e possam, de forma livre e responsável, dizer NÃO. Isso é educar no futuro.

Conselhos aos pais para educar no futuro

O que devemos evitar para educar no futuro
- Seja pais que pensam mais sobre o que seus filhos farão: (Carreiras-Títulos-Idiomas), que no que será: (Pessoas morais livres e responsáveis).
- Pais indulgentes com os caprichos de seus filhos. Você tem que ser treinado para dizer não.
- Pais que confiam em que boas escolas educam para eles.
- Pais que subestimam o poder do exemplo.
- Pais que o máximo que eles fazem é dar um sermão longo e chato.

O que podemos fazer para educar no futuro?
- Esteja ciente do ambiente cultural onde moram
- Pense em como queremos que eles sejam nossos filhos de anciãos.
- Ativamente se preocupar com seu treinamento.
- Dê exemplo de luta para melhorar: todos os dias um pouco melhor.
- Não viva como consumidores simples.
- Confie em nossa autoridade e exercite-a.
- Deixe claro aos nossos filhos que confiamos na sua integridade, mas nem sempre em seus julgamentos.
- Confie neles como pessoas; mas nem sempre no que fazem.
- Ensine-os a ser gratos e se preocupar em ajudar os outros.
- Estudo, estudar, mas não se esqueça de agir.
- Alcançar nas ciências e na arte de educar.
- Tenha confiança no sucesso.

Fernando Corominas. Presidente Emérito do Instituto Europeu de Estudos Educativos IEEE

Mais informação no livro Eduque hoje. Autor Fernando Corominas.

Vídeo: CRIANÇAS MIMADAS, ADULTOS IMBECIS ● LEANDRO KARNAL


Artigos Interessantes

Eduque em sentimentos

Eduque em sentimentos

Javier Urra Psicólogo e primeiro defensor infantilSomos treinados na aprendizagem do conhecimento, mas em que mais é necessário educar? "O conhecimento começa com sensibilidade" (Eliot). É...

Criatividade na infância promove empreendedorismo

Criatividade na infância promove empreendedorismo

O criatividade É uma forma de expressão com inúmeros benefícios, que deve começar a trabalhar com crianças de pequeno porte. Embora, em princípio, pareça ser criativo, é necessário ter um talento...

97% dos pais incentivam atividades extracurriculares

97% dos pais incentivam atividades extracurriculares

O atividades extraescolares eles são o complemento perfeito para a educação acadêmica das crianças. Eles ocupam o tempo de lazer e a lição de casa, mas são muito positivos para as crianças, de modo...