A dor das despedidas: como aprender a dizer adeus

As despedidas eles nunca são simples dizer adeus Pode se tornar muito complicado e doloroso. No entanto, as despedidas fazem parte da vida, não podemos evitá-las, e é por isso que devemos aprenda a dizer adeus e, em alguns casos, também aprendem a abandonar aquilo que não faz mais parte da nossa vida. Dizer adeus é necessário e nos ajuda a avançar, a superar a perda e encarar o que está por vir.

Por que as demissões são tão difíceis?

A despedida implica dizer adeus e está associada a uma perda mais ou menos intensa, mais ou menos duradoura. Existem diferentes tipos de perdas e envolvem várias demissões:


1. Demissões temporárias, implicam uma perda temporária. A separação é limitada ao tempo e distância. Entre essas despedidas, encontramos aquelas despedidas que temos que fazer quando vivemos longe de nossos parentes, mas sabemos que os veremos novamente e que, embora haja uma distância física, temos proximidade emocional.

2. Despedimentos associados a perdas permanentes.Eles são os mais dolorosos e seriam aqueles que ocorrem quando um ente querido morre, ou temos um rompimento de um casal. Essas perdas envolvem perdas físicas e muito mais perdas. A perda de projetos em comum, a perda de tempo juntos, de conversas, e principalmente o carinho que sentíamos e acreditávamos que tínhamos da outra pessoa.


Essas perdas associadas são mais complicadas e requerem um reajuste psicológico relevante. Podemos perder fisicamente a pessoa, mas o afeto não se perde de um dia para o outro, esse afeto não desaparece e precisa ser transformado através de um processo de readequação psicológica.

O que as despedidas envolvem e por que causam dor?

As despedidas nos custam muito, porque estão associadas a perdas e, a cada perda, parte de nós mesmos é deixada. A perda implica:

1. Perda de segurança. Já não nos sentimos seguros e tememos por isso.

2. Isso implica mudar nossa maneira de pensar na pessoa dizemos adeus e em nós mesmos. Com a despedida muda o nosso papel, deixamos de ser um casal ... ou o filho de ... irmão de ..., mesmo que a despedida seja temporária.

3. Despedidas implicam perda de tempo na empresa, de hobbies, conversas, gestos de afeto e projetos comuns.


Tudo isso traz dor, tristeza e uma grande mudança.

Aprenda a dizer adeus e deixe ir

As despedidas são necessárias, como um ritual que deixa para trás aquilo que não faz mais parte da nossa vida. É um processo doloroso, mas não fazê-lo pode significar apego a algo que nos limita. A despedida torna possível o processo de reajuste psicológico que nos permite avançar.

1. Tome seu tempo. A despedida é dolorosa e pode levar tempo.

2. Respeite suas emoções e aceite sua dor. Não tente suprimir as emoções que você sente na despedida, pois elas são as naturais nessa situação e elas têm que sair para cumprir sua função. Deixe as emoções saírem como tristeza ou raiva, para que suas emoções possam ser transformadas e possam levar a outras emoções, como afeto, compaixão, etc.

3. Evite gastar sozinho, cercar-se de pessoas que podem ajudá-lo.

4. Aproveite a oportunidade para fazer coisas novas. Talvez seja um bom momento para começar algo novo.

5. Procure o lado positivo da nova situação. Muitas vezes nos apegamos ao que está acontecendo e não vemos o positivo da nova situação.

Celia Rodríguez Ruiz. Psicólogo clínico em saúde. Especialista em pedagogia e psicologia infantil e juvenil. Diretor de Educa e Aprenda. Autor da colecção Estimular os Processos de Leitura e Escrita.

Pode interessar-te:

- Como superar uma ruptura sentimental e ser seu melhor parceiro

- Morte de um ente querido, como superar o sofrimento

- Tristeza, o que fazer quando estamos tristes?

- Como fazer pensamentos negativos desaparecerem

Vídeo: A Importância do Adeus | PEDRO CALABREZ | NeuroVox 019


Artigos Interessantes

Renault Espace: robusto, elegante e inovador

Renault Espace: robusto, elegante e inovador

A última geração do Renault Espace passa por uma transformação que lhe permite entrar no campo da Grandes SUVs, com uma nova imagem e inovações técnicas. Tem um comprimento de 4,86 ​​metros e um...

Como resolver conflitos na sala de aula

Como resolver conflitos na sala de aula

Em todas as salas de aula, os conflitos existem em algum momento ou outro. Conflitos entre estudantes são inevitáveis ​​e não precisam ser ruins. E se isso é um problema, é o uso inadequado da...

Co-dormindo, é bom dormir com o bebê?

Co-dormindo, é bom dormir com o bebê?

Co-dormir é uma prática pouco conhecida na sociedade ocidental, embora pouco a pouco comece a falar mais sobre ela, bem como valorizar os benefícios que ela acarreta para o bebê. Nós chamamos de...

Higiene: o perigo silencioso que se esconde na rede

Higiene: o perigo silencioso que se esconde na rede

Foto: ISTOCK Aumentar a fotoO anonimato é uma das palavras que melhor definem a internet. Durante os dias em que nossos filhos passam navegando, é possível encontrar alguém que não seja quem eles...