Segurança cibernética, quem mais precisa?

Redes sociais são uma faca de dois gumes. Adolescentes são o grupo mais vulnerável. Alguns ainda os abordam sem conhecer as conseqüências que podem surgir com conteúdo e imagens reveladores publicamente. Portanto, profissionais do setor de segurança cibernética se reuniram mais um ano no Palácio dos Esportes da Comunidade de Madrid para explicar aos pais e filhos as chaves para a segurança na web e como fazer bom uso do novo tecnologias.

Cybercamp deu palestras e workshops em que grandes empresas do mundo da comunicação e engenharia participaram. Durante um fim de semana, os participantes entenderam que o upload de uma imagem e a visibilidade da mesma não afetam apenas um número maior ou menor de gostos e seguidores mas contribui para a disseminação de muitas informações sobre nós e sobre o meio ambiente, que podem ser acessadas com facilidade e rapidez.


Por isso, Chema Alonso, especialista em segurança cibernética e palestrante do Cybercamp, explica que "os governos sabem que a segurança cibernética e a segurança da informação são fundamentais" e qualificam graficamente como "a arma da batalha". Keren Elezari, outro dos palestrantes, concorda com Alonso nesse aspecto e acrescenta que "se quisermos que a sociedade do futuro seja moderna e livre, depende apenas da segurança das tecnologias".

INCIBE vigia a segurança na web

O INCIBE é responsável pela celebração anual do evento, que é o National Cybersecurity Institute. Devemos a essa instituição que cada vez mais crianças e adolescentes tenham consciência do cuidado que devem ter com as novas tecnologias. Para usar a web, você deve levar em consideração:


- O que vou postar?
- Onde vou postar?
- Com quem eu vou compartilhar

Os jovens olham para a janela da Internet cada vez mais cedo, portanto, se conseguirmos conscientizá-los desde o início de que eles são tão perigosos quanto úteis e divertidos, dormiremos pacificamente sabendo que eles estão fazendo a coisa certa e não precisaremos persegui-los nem controlá-los em todos os momentos.

Quem precisa de mais segurança cibernética?

O uso da Internet se tornou muito popular nos últimos anos. É uma importante fonte de informação e contribui para o estabelecimento e fortalecimento de relações e laços sociais, tanto no grupo de jovens quanto no de adultos. No entanto, se nos referirmos aos dados emitidos pelos últimos relatórios do Instituto Nacional de Estatística, podemos verificar que o uso da Internet é uma prática majoritária em crianças menores de 10 a 15 anos de idade, com 92,3% em crianças e adolescentes. 91,6% em meninas.


Jovens entre 16 e 24 anos usam mais a Internet (99,2% para meninos e 97,5% para meninas). Quando a idade aumenta, o uso da Internet diminui em homens e mulheres, sendo o menor percentual na faixa etária de 65 a 74 anos (31,5% para homens e 21,5% para mulheres).

Esses dados nos levam à conclusão clara de que é o grupo de adolescentes que exige mais atenção à segurança cibernética, mas nada pode ser feito sem a colaboração deles, porque eles geram conteúdo para a Web e precisam estar cientes de qual é o melhor maneira de fazer isso.

Uma reviravolta para a segurança cibernética

Com reuniões como essa, a segurança cibernética ganha seguidores e cresce em importância. Atualmente, é um dos setores que requer mais profissionais. Tanto é assim que muitas empresas vão a faculdades e universidades para contratar pessoal, ainda insuficiente. Existem muitas vagas e poucos especialistas. A Deloitte, a Ernst & Young, a GMV, a Blueliv, a Everis, a Internet Security Auditors, a Dimension Data, a Salemware e a Barcelona Digital procuram especialistas incessantemente.

A Internet é o aliado e, ao mesmo tempo, a maior ameaça ao sucesso dos negócios. A fim de obter o máximo benefício para a atividade de uma entidade de qualquer tipo, é necessário garantir sua segurança na web. Hoje, uma parte importante do capital de uma empresa é alocada ao plano de comunicação, que através de redes sociais consegue dar mais visibilidade a uma empresa ou empresa. Mas dentro desse plano ou estratégia, a prevenção e o gerenciamento de crises são dois dos aspectos mais valorizados. Se seus filhos estiverem na universidade, incentive-os a mergulhar no mundo da segurança cibernética. O conhecimento não acontece e você não terá falta de oportunidades.

Vídeo: Noções Básica de Segurança Cibernética - Level 3


Artigos Interessantes

Viva com psoríase

Viva com psoríase

O psoríase é uma doença de pele, não contagiosa, que afeta cerca de um milhão de pessoas na Espanha, ou seja, 2% da população, dos quais entre 15% e 20% sofre de moderada ou grave . Todos os anos, 60...

Crianças sempre em festa

Crianças sempre em festa

O outono é sinônimo de retornar à sala de aula, ao trabalho, às tarefas que exigem nosso esforço. Em nosso papel de pais, temos que alcançar o desafio de despertar em nossos filhos o verdadeiro valor...