Pais Responsáveis: 10 chaves para educar

Uma parte muito importante do desenvolvimento infantil passa pelo regras para viver que os pais devem ensinar seus filhos. As normas básicas concordam em dar aos menores um ambiente seguro e afetivo, no qual desenvolvem suas auto-estima e aprenda a relacionar-se com os outros de maneira saudável.

O Royal College of Psychiatrists do Reino Unido publicou uma série de documentos informativos dirigidos a pais, professores e cuidadores, sob o título 'Saúde mental e crescimento' Estas recomendações enfatizam a importância de desenvolver habilidades parareprodução responsável desde os primeiros anos de vida dos menores.


Especialistas britânicos apontam que o regras são uma parte importante do dia a dia que fazem a coexistência entre as pessoas. "Se a criança não aprender a se comportar, será difícil para ele interagir com outras crianças e adultos, as crianças terão dificuldades para aprender na escola, elas se comportarão mal e provavelmente ficarão infelizes e frustradas."

10 chaves para educar as crianças

A chave está em descubra estratégias que funcionam bem, tanto para pais como para crianças e para facilitar essa tarefa fundamental, os psiquiatras britânicos fornecem algumas idéias:

1. Seja claro e constante: Se você não cumprir as regras definidas, seus filhos aprenderão que, se os ignorarem, provavelmente desistirão. A experiência pessoal sobre a infância é muito importante. Mesmo se você quiser fazer as coisas de forma diferente do que quando era criança, pode se ver fazendo o mesmo com seus filhos ou até mesmo o contrário. É útil ter como objetivo ser o mais claro e coerente possível


2. Use os elogios: deixe seus filhos saberem quando eles fazem algo certo e quando você se sente feliz com eles. Você pode, por exemplo, dar-lhes um abraço, um beijo e dizer-lhes como são obedientes, como são bons e como se sentem felizes por se comportarem assim. É muito importante fazê-lo imediatamente após a ação ser bem executada.

3. Planeje com antecedênciaIsso ajuda se você e seus filhos conhecem as regras para situações específicas antes que elas aconteçam. Não estabeleça essas regras na hora, se, por exemplo, a hora de ir para a cama for às 20:30, certifique-se de que todos saibam e sigam em frente.

4. Envolva seu filho: Sente-se com seus filhos e converse com eles sobre bons comportamentos. Você ficará surpreso ao descobrir que existem mais coincidências do que diferenças nesse sentido.

5. Mantenha a calma: Isso pode ser difícil de realizar quando estamos no meio de um conflito, mas ajuda. Acalme-se e seja claro em suas diretrizes como: "por favor, desligue a televisão" ou "é hora de ir dormir".


6. Seja claro com seu filho: Dizer que o pequeno "se comporta" não é suficiente, você tem que dizer a ele exatamente o que é esperado dele. Se a criança não pode nos entender, dificilmente nos obedecerá. É por isso que é sempre muito melhor ordens curtas e simples, como: "por favor, salve seus brinquedos".

7. Seja realistaVocê não é, se você prometer uma recompensa extraordinária ou ameaças com um castigo horrível quando você não vai realizá-las. É muito melhor oferecer pequenos prêmios em vez de punições. Por exemplo, "quando você pediu o seu quarto, você pode tomar um sorvete". Não espere milagres, se seu filho pedir apenas parte da sala, elogie-o por ter iniciado a tarefa.

8. Dê importância ao seu relacionamento: quando há dificuldades, é fácil esquecer que também há bons momentos compartilhados. Todos podem acabar sentindo raiva e repugnância. É por isso que é necessário planejar bons momentos em comum. Você pode jogar alguma coisa, ler ou cozinhar juntos por pelo menos 10 minutos por dia.

9. Mostrar uma frente comumSe os pais não concordarem com as regras e com o que esperam dos filhos, podem ficar confusos porque não sabem o que se espera deles. Além disso, eles podem descobrir que, se pedirem separadamente para cada progenitor, eles receberão uma resposta diferente. Portanto, é importante, tanto quanto possível, que todos os que cuidam dos filhos (tios, avós ...) concordem com os aspectos mais importantes e comportamentos que eles querem promover nos menores.

10. Incentivar comportamentos positivos: o parentalidade Pode ser um trabalho difícil, tanto emocional quanto fisicamente. É fácil deixar as coisas se você está estressado, deprimido, cansado, muito ocupado ou não tem ninguém para ajudá-lo a cuidar dos filhos. Sem estímulos e expectativas consistentes, as crianças podem desenvolver maus hábitos em seu comportamento.

Os especialistas britânicos apontam que, na presença de problemas na paternidade, é bom conversar com outros pais ou amigos, com os professores da criança e até mesmo com o pediatra. "Mudar o comportamento de uma criança pode ser lento e difícil, mas pode ser alcançado", acrescentam.

Finalmente, se o problema de comportamento É grave, o pediatra pode aconselhar a participação de um especialista no campo da saúde mental em crianças e adolescentes, o que pode ajudar a descobrir o que está causando o problema e sugerir métodos práticos para ajudar a superar a situação.

Marisol Nuevo Espín

Vídeo: QUAIS SÃO AS TAREFAS QUE AS CRIANÇAS PODEM FAZER EM CADA IDADE


Artigos Interessantes

Dicas para escolher o nome do bebê

Dicas para escolher o nome do bebê

Você está esperando por um bebê e ainda não sabe qual nome colocar? Escolher o nome de nossos filhos nem sempre é uma tarefa simples. Existem inúmeros guias na Internet que podem nos inspirar, mas o...

Trauma: o que pode causar um trauma e por quê?

Trauma: o que pode causar um trauma e por quê?

Todos, em maior ou menor medida, mais ou menos conscientemente, vivemos situações que deixaram sua marca em nós. O problema aparece quando esse traço nos impede de levar uma vida normal, nos causa...

A venda de livros infantis ressurge

A venda de livros infantis ressurge

O que você dá a ele? Entre as propostas de presentes para nossos filhos, os melhores são sempre educativos e, dentro deles, os livros. Um pensamento que cada vez mais se estende entre os pais, pelo...