Rebelião positiva

Recentemente ouvi uma mãe e um amigo nos incentivando a outro grupo de mães para questionar tudo. Ele assegurou que aquelas pessoas que não procuram os porquês da vida, de suas crenças, do significado de sua existência, eram algo como projetos com falha, porque todos nós devemos saber qual é o nosso propósito, o significado da nossa existência.

A verdade é que isso espírito inconformista é algo que sempre me atraiu muito; mas não é uma atitude que nos leve ao relativismo, ao pessimismo ou à dúvida existencial. Pelo contrário, é uma proposta positiva para que nos deixe buscar com coragem a Verdade. Como pais, temos a responsabilidade de estar bem, em profundidade, com perseverança, com humildade, ao longo de toda a nossa vida, desde que devemos ser referência para nossos filhos, as primeiras pessoas a resolver suas dúvidas ou preocupações.


E, da mesma forma, lembre-se de que educar é encorajá-los a conhecer o por que suas crenças e motivações. Não podemos ficar satisfeitos em ter filhos "obedientes" que fazem tudo o que seus pais dizem, porque, mais cedo ou mais tarde, ficarão sobrecarregados pela pressão do ambiente. Eles tem que ler, nós temos que encoraje seu espírito crítico, deve sabe escolher e para isso devemos reforçar sua vontade.

Como? Tão simples como ensiná-los desde muito jovens a negar-se, um domine seus impulsos, um sabe como escolher e um sabe renunciar com alegria Para ser rebeldes com causa que tem uma ilusão por fazer parte de movimentos que mudam o mundo em que vivem. Vamos incentivar uma rebelião positiva em nossas famílias.


COACH OF THE FAMILY - O blog da revista Thisfamilywelove

Vídeo: Energia positiva ✡ CHAKRA equilíbrio e tratamento (2) rebelião meditação negativa Excluir música


Artigos Interessantes

Tipos de pais: com qual você se identifica?

Tipos de pais: com qual você se identifica?

Educar uma criança não é fácil, você precisa ter paciência, perseverança e empatia. O tipo de educação que damos a nossos filhos influenciará o desenvolvimento de sua personalidade. E não estamos nos...