Como combater o estresse em famílias intergeracionais

Cada família é diferente. Alguns são constituídos por pais e filhos, em outros casos são mais parentes que moram naquela casa. Um exemplo são os núcleos onde os avós e netos moram juntos com os pais do segundo. Embora existam muitos vantagens desta tipologia, não se pode ignorar alguns problemas derivados da coexistência.

A presença de tantas pessoas em um espaço tão pequeno pode levar ao estresse. Uma sensação que pode ser vista aumentada pelas diferenças entre gerações que vivem nesta família. Saber como operar nesses contextos ajudará a tirar o máximo proveito desses tipos de casas e aproveitar as vantagens oferecidas.


Redução de estereótipos

Como indicado pelo trabalho da Universidade de Valência, Envelhecimento Ativo e Solidariedade Intergeracional: Chaves para o Envelhecimento Ativo, o primeiro passo é reduzir os estereótipos entre as diferentes gerações que vivem juntas. Ocasionalmente, o estresse surge de conflitos decorrentes mal entendidos. Por um lado, os idosos sentem que as coisas mudaram e não se adaptam a esse ambiente onde vivem agora.

Por outro lado, as novas gerações são muito mais ativas e veem os idosos como um fardo que não consegue acompanhá-los. No entanto, ambos os conceitos são avaliações falsas que atuam como clichés e impedem que todos os membros da família se conheçam e, portanto, se conheçam para aproveitar todas as vantagens que podem ser oferecidas.


A solução? Um envelhecimento "em positivo"Ou seja, para encarar essa nova etapa com uma boa atitude por parte dos avós que fazem parte dessas famílias intergeracionais, assim como para os demais membros, um primeiro passo para esse fim é envolver todos em atividades conjuntas onde eles podem oferecer o melhor deles e assim se ver como uma equipe.

O objetivo destes atividades é buscar um benefício comum e não o indivíduo. Por um lado, os idosos se sentirão integrados a essa família e verão que sua concepção de que não são mais úteis é falsa. Por outro lado, os netos verão tudo o que seus avós podem oferecer e o estereótipo de que não são mais úteis é uma visão errada.

Fortalecer relacionamentos

Como pode fortalecer relações intergeracionais? Existem várias idéias que são propostas para esse propósito:


- Projetos conjuntos. Pensar em um projeto de longo prazo é uma ótima ideia. Um exemplo é manter uma planta da qual algumas frutas podem ser extraídas. Há também ginásios onde todos os membros de uma família intergeracional podem ser integrados.

- Trocas de conhecimento. Muitas são as experiências que os avós têm e que podem servir de lição para os pequenos. Por outro lado, os netos, nativos digitais, podem ajudar os adultos a conhecer em primeira mão as novas tecnologias do século XXI.

- Apoio emocional. Os maus momentos são menos tristes se você passar junto com os entes queridos ao lado. Ambos os mais jovens podem servir como reforço positivo, espalhando suas energias para seus avós, já que estes encorajam-nos a não desistir e mostrar seu orgulho diante dos objetivos conquistados.

Damián Montero

Vídeo: Que abuso é esse? | Episódio 03: Perigo no lar | Canal Futura


Artigos Interessantes

O que comer durante a amamentação

O que comer durante a amamentação

Após o nascimento e com a chegada do bebê, chega um momento chave na vida da mulher: amamentação. Este período é o de maior exigência nutricional, porque através da mãe está alimentando outro ser...