Tudo bem, se você tem um celular

Nossos filhos crescem e saem mais com seus amigos. O desconforto de não tê-los por perto faz com que os pais acabem comprando um celular para o filho. Um telefone celular pode ser muito útil no momento em que você se sentir mais seguro para localizá-lo a qualquer hora, mas em frente ao controle que nos fornece, O importante é saber se comunicar com nossos filhos.

Quase metade das crianças entre 6 e 11 anos carrega um celular no bolso. As razões pelas quais os pais acabam comprando um celular para seus filhos e em idades cada vez mais jovens são baseadas emSegurança, alívio e controle o que os trazOnde você está? e com quem?Estas são questões que devem ser resolvidas antes de você ter atravessado a porta da frente. O importante é se basear em uma boa comunicação com os jovens e que o uso do celular deve ser focado apenas em casos de emergência.


Como educar sobre o uso do telefone celular

- Não é recomendado comprar um celular antes dos 12 anos. A idade aconselhada é entre 14 e 16 anos, momento que coincide com a etapa social do adolescente por excelência.

- Limite o uso. Em geral, é aconselhável que menores usem apenas o celular com um único propósito, para estar em contato com seus pais em casos de emergência.

- Responsabilidade As crianças devem poder controlar chamadas e gastos com dispositivos móveis.

- Definir horas e lugares sem celular. Parte da educação sobre o uso de dispositivos móveis é baseada nesse ponto. As crianças devem entender que há momentos em que o telefone não pode ser usado: na mesa enquanto come, na sala de aula Isso os ajudará a não desenvolver dependência da tecnologia.


- Conheça os riscos. Você deve entender que nunca deve dar seu número a estranhos ou falar com eles.

Como os pais devem agir

- Abra um diálogo autêntico. É importante conhecer as crianças, saber sobre suas amizades, sobre o que elas gastam seu tempo de lazer e saber como se concentrar em aspectos de sua vida que podem nos levar a criar preocupação.

- Devemos prestar atenção e Preocupe-se com serenidade, objetividade e preocupação saudável pela vida das crianças. Não há relação entre a vida noturna e situações graves de perigo.

- É essencial que não haja fraturas entre sua vida familiar e de outras atividades. Ou seja, é importante criar um relacionamento entre família e amigos e sentir-se confortável. Nossa casa deve estar aberta para conhecer seus amigos e você pode sentir que pode contar com a família quando quiser.


- É vital basear nosso relacionamento com as crianças na confiança, bani a ingenuidade, faça-os entender que podem contar conosco e tenha certeza de que podem nos ligar sem medo de ficar com raiva.

Noelia de Santiago Monteserín

Vídeo: Felipe Araújo - Amor Da Sua Cama - Esquenta Felipe Araújo


Artigos Interessantes

Dicas para escolher o nome do bebê

Dicas para escolher o nome do bebê

Você está esperando por um bebê e ainda não sabe qual nome colocar? Escolher o nome de nossos filhos nem sempre é uma tarefa simples. Existem inúmeros guias na Internet que podem nos inspirar, mas o...

Trauma: o que pode causar um trauma e por quê?

Trauma: o que pode causar um trauma e por quê?

Todos, em maior ou menor medida, mais ou menos conscientemente, vivemos situações que deixaram sua marca em nós. O problema aparece quando esse traço nos impede de levar uma vida normal, nos causa...

A venda de livros infantis ressurge

A venda de livros infantis ressurge

O que você dá a ele? Entre as propostas de presentes para nossos filhos, os melhores são sempre educativos e, dentro deles, os livros. Um pensamento que cada vez mais se estende entre os pais, pelo...