Apnéia infantil, como tratar o ronco de crianças?

Algumas crianças pequenas roncam e, normalmente, os pais que a detectam tendem a pensar que é por causa de um resfriado ou excesso de ranho nas narinas. No entanto, pode haver algo mais por trás do ronco. Na verdade, o ronco é o principal sintoma de um distúrbio chamado apneia obstrutiva do sono, portanto, se houver suspeita de que a criança possa sofrer desse distúrbio, você deve levá-lo ao médico.

Crianças com apneia sofrem interrupções da respiração durante o sono, muitas vezes durante a noite. Estas apnéias são produzidas pelo aumento do tamanho das amígdalas e tecido adenóide ou vegetações que, quando inflamadas, estreitam as vias aéreas superiores e até colapsam intermitentemente durante a noite.


A incidência deste distúrbio não é clara, mas os especialistas concordam que a apneia infantil geralmente ocorre entre 2% e 3% das crianças, sem diferença entre os sexos.

Quais são as causas do aparecimento de apneia infantil?

A apnéia infantil é geralmente mais freqüente na idade pré-escolar, no período inicial em que ocorre o desenvolvimento da via aérea, mas existem condições que predispõem a sofrer e podem fornecer pistas para um possível início do distúrbio.

Os principais fatores que podem causar o aparecimento de apnéia infantil são:

- Crescimento exagerado de amígdalas e adenóides

- obstrução nasal

- Malformações congênitas, como por exemplo, no caso de crianças com síndrome de Down


- Obesidade

- refluxo gástrico

- Doenças neurológicas

Quais são os sintomas da apneia infantil?

Além do ronco supracitado, os pais devem estar atentos para detectar se a criança apresenta durante a noite pausas respiratórias (apnéia), inquietação no sono, aumento do esforço respiratório, respiração bucal, sudorese, posturas incomuns, enurese (micção descontrolada) ou alterações no desenvolvimento dentário.

Você também pode detectar alguns sinais durante o dia, como sono excessivo e constante, bruxismo (apertar ou ranger os dentes), dores de cabeça matinais, cansaço e sonolência, agressividade, hiperatividade, deformidade do palato, falta de atenção ou desempenho escolar ruim .

Além disso, dessaturações noturnas (falta de oxigênio no sangue) que ocorrem com esse distúrbio são prejudiciais para as crianças porque elas estão em pleno desenvolvimento. Por exemplo, há investigações que apontam anomalias cardiovasculares ligadas a apneias, bem como a menores com pressão arterial diastólica alta e, até mesmo, especialistas que falam em atrasos no crescimento da criança.


Tratamentos para apneia e ronco de crianças

Como opção cirúrgica, é realizada uma adenotonsilectomia, ou seja, a remoção das adenoides (vegetações) e das tonsilas, que é a terapia padrão e mais eficaz. É uma intervenção que resolve problemas respiratórios e sintomas noturnos em 75% das crianças sem outros transtornos.

Mas existem outros procedimentos cirúrgicos, como:

- cirurgia maxilofacial, principalmente para malformações, como as características da síndrome de Down ou alterações do septo nasal

- traqueostomia, que é usado em casos muito extremos e em que outras intervenções falharam

Opções não cirúrgicas para tratar a apnéia infantil e o ronco de crianças

Quando a terapia padrão é contraindicada ou não há melhora após a remoção das adenóides e amígdalas, os especialistas podem optar por uma técnica chamada pressão positiva contínua nas vias aéreas (conhecida como dispositivo (CPAP), que é feita com um compressor e uma máscara.

Esta terapia consiste em aplicar uma pressão adequada e contínua nas vias aéreas superiores para que permaneçam sempre abertas, eliminando as apnéias e reduzindo o ronco, fazendo com que a criança respire continuamente e retorne ao sono saudável. e reparador.

Também são recomendados tratamentos contra congestão nasal com corticosteróides ou anticongestivos; reeducar a criança para ter uma boa higiene do sono, já que a falta de sono aumenta o bloqueio das vias aéreas, ou drogas antiácidas, como os inibidores da bomba de prótons, em certos casos, para reduzir o ácido gástrico.

Dr. Pablo Ortiz. Chefe do Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital La Milagrosa de Madri

Vídeo: Criança roncando? Cuidado, existem consequências


Artigos Interessantes

Eduque em sentimentos

Eduque em sentimentos

Javier Urra Psicólogo e primeiro defensor infantilSomos treinados na aprendizagem do conhecimento, mas em que mais é necessário educar? "O conhecimento começa com sensibilidade" (Eliot). É...

Criatividade na infância promove empreendedorismo

Criatividade na infância promove empreendedorismo

O criatividade É uma forma de expressão com inúmeros benefícios, que deve começar a trabalhar com crianças de pequeno porte. Embora, em princípio, pareça ser criativo, é necessário ter um talento...

97% dos pais incentivam atividades extracurriculares

97% dos pais incentivam atividades extracurriculares

O atividades extraescolares eles são o complemento perfeito para a educação acadêmica das crianças. Eles ocupam o tempo de lazer e a lição de casa, mas são muito positivos para as crianças, de modo...