Facebook, a rede social preferida pelos pais para falar sobre seus filhos

Há muitos benefícios que podemos encontrar no novas tecnologias: mantemos contato com amigos e familiares que moram longe, fugimos dia após dia ... e eles também nos servem como um escritório.

Qual pai ou mãe nunca usou uma rede social para comentar sobre um problema parental ou procurar ajuda de outros amigos pais? Em que vai este estudo interessante que garante que O Facebook é a rede social preferida pelos pais para discutir os problemas dos pais.

O estudo, desenvolvido pelo centro de pesquisa Pew Research Center para um total de 2.003 pais com crianças menores de idade que vivem nos Estados Unidos, revela tendências interessantes que praticamente todos os pais (e mães) seguem quando interagir nas redes sociais, enfatizando o importante uso dado a essas redes como ferramenta para encontrar informações sobre a paternidade.


E é que as redes sociais eles ajudam a conectar algumas pessoas com outras pessoas, algo que é especialmente benéfico para os pais, que vão para as redes sociais (especialmente o Facebook) para responder a perguntas de outras pessoas ou pedir conselhos para outros pais que podem ter passado pela mesma situação.

Redes sociais, a nova ferramenta para pais

De acordo com essas pesquisas, 81% dos pais que usam redes sociais tentam responder à boa notícia que outros compartilham em sua "linha do tempo", incluindo artigos de contabilidade especializados em famílias e crianças. Além disso, 74% dos pais que são usuários dessas ferramentas usam o Facebook ou outras redes para encontrar apoio de outros amigos, enquanto 71% de todos os pais pesquisados ​​tentam responder a perguntas de outros usuários, contanto que eles saibam a resposta.


"As redes sociais são vistas como uma fonte de informação útil e como uma ferramenta para a educação das crianças", dizem os cineastas do estudo, que acrescentam que são as mães que mais usam esse recurso e, portanto, têm "três vezes mais possibilidades" do que os pais de encontrar ajuda nas redes sociais.

Por outro lado, espera-se que, se você procurar respostas para problemas específicos que surgem em casa, pendurar nessas redes certas informações sobre as crianças (Por exemplo, se você pedir conselhos para o seu filho tirar um cochilo, indiretamente você está contando que o seu filho não dorme à tarde). A este respeito, o relatório garante que há poucos (12%) pais que se sentem "desconfortável" quando as informações sobre seus filhos são compartilhadas por outros membros da família em redes sociais.


A rede social favorita dos pais

Agora, onde você vai pedir conselhos e dar? Como já avançado, Facebook é a rede social favorita para pais e mães, embora especialmente para eles: 81% das mães usam essa rede social, uma porcentagem que é de 66% no caso dos homens.

Em relação a Pinterest, Esta rede social é usada por uma média de 28 por cento dos pais, um percentual que é novamente maior nas mães: 40% das mães pesquisadas usam essa rede social para falar sobre crianças, enquanto apenas 15 por cento dos pais faz isso.

Em quanto a Linkedin, é a próxima rede social mais usada, mas a porcentagem é muito menor que a do Facebook. Nesse caso, são os pais que mais o utilizam: 32%, enquanto a porcentagem de mães é de 24%.

Instagram, Uma rede social muito popular entre os adolescentes, não é tanto entre os pais, pelo menos no que diz respeito ao seu uso para falar "das coisas dos pais", qual é o foco do estudo. 30 por cento das mães usam, mas no caso dos pais, o percentual é de apenas 19 por cento.

Finalmente, o Twitter parece ser a rede social menos usada pelos pais para procure informações e faça perguntas sobre paternidade. Nesta ocasião, os pais são novamente os que mais usam: 27% dos homens com filhos, enquanto a porcentagem no caso das mães é de apenas 19%.

Como o Facebook usa pais

Uma vez que sabemos que o Facebook é a rede social mais popular entre os pais americanos, é hora de saber como essa rede social é usada. Nesse sentido, destacam-se as diferenças entre pais e mães: eles são muito mais ativos que eles, 37 por cento das mães dizem que atualizam seu Facebook com freqüência, uma porcentagem que é de 20 por cento no caso dos pais.

Isso sim, em ambos os casos a maioria dos pais (39% deles e 41% deles) asseguram que atualizam as redes sociais "às vezes". Por outro lado, observa-se que o perfil geral de "pai ou mãe" nessa rede social tem uma média de 150 amigos, dos quais apenas um em cada três são "amigos de verdade".

Angela R. Bonachera

Vídeo: Seu marido a deixou quando ela ficou inválida, 3 anos depois ela Surpreendeu a todos !


Artigos Interessantes

Metade das crianças espanholas vive com um fumante

Metade das crianças espanholas vive com um fumante

O tabaco não é apenas prejudicial fumantes. A fumaça que eles emitem também afeta os que estão ao seu redor. Muitos são os efeitos daqueles que respiram neste ambiente, um lembrete de que é...

Semana 31. Gravidez semana a semana

Semana 31. Gravidez semana a semana

 Alterações na gestante: semana 31 da gestaçãoDentro das mudanças na gestante na semana 31, além do evidente aumento de volume, três coisas são fundamentais:1. Por um lado, as chamadas são mais...